BLOG POST

sistema de transmissão  |   Televisão  |   transmissão  |  30 de novembro de 2018



secam-pal-e-ntsc-qual-o-melhor-sistema

SECAM, PAL e NTSC. Qual o melhor sistema?

Quando ligamos, desligamos ou zapeamos no nosso aparelho de TV, nunca imaginamos a quantidade de tecnologia contida nos sistemas de transmissão. A complexidade é enorme e há alguns clássicos estabelecidos há décadas em diversos lugares. Nesse sentido, três são os principais adotados no mundo: PAL, NTSC e SECAM. Mas quais são as principais diferenças entre eles? Em que países atuam?

Sistema NTSC

O sistema NTSC, abreviatura de National Television System(s) Committee, é um sistema analógico de televisão. Foi aprovado em 1941 como o primeiro sinal padrão de radiodifusão televisiva nos Estados Unidos, ainda existente nos dias de hoje. Esse sistema atua na maioria dos países americanos, com exceção do Brasil, e faz parte também de diversos países do Leste Asiático.

Ele apresenta 525 linhas de resolução, das quais 480 são a imagem visível e as outras 45 são as VBI (do inglês Vertical Blanking Interval). O formato transmite 60 meios-frames por segundo (mais exatamente, 59,94), ou seja, apresenta 29,97 fps (do inglês frames per second – frames por segundo). É baseado no tipo de sistema elétrico utilizado em países que usam uma corrente alternada de 60 ciclos por segundo, ou 60 Hertz (Hz). Nos países onde o tipo de corrente elétrica é de 50 Hertz, ou 50 ciclos por segundo, houve a necessidade de criar sistemas de televisão compatíveis adaptados, ou seja, de 50 ciclos por segundo.

O NTSC tem uma relação de aspecto de 4:3. Com esse sistema de vídeo, é possível obter até 16 milhões de cores diferentes. Uma excelente perspectiva de imagem para 1941. Porém, é incompatível com a maioria das placas de vídeo de computador, que usam sinais de vídeo RGB (red, green, blue – vermelho, verde e azul). Contudo, por meio de adaptadores de vídeo, é possível converter sinais NTSC em sinais para placas de vídeo para computador e vice-versa.

Como todo sistema, o NTSC também tem versões. O NTSC-J, por exemplo, é um sistema analógico usado no Japão. Difere do NTSC padrão na medida em que as radiofrequências usadas no Japão não são as mesmas que nos Estados Unidos, daí essa adaptação.
Por causa de panes nas transmissões, muitos apelidavam o sistema NTSC de “Never Twice the Same Color” (nunca a mesma cor duas vezes), pondo em questão a qualidade e a estabilidade do sistema, comparativamente ao sistema PAL, de melhor qualidade e estabilidade (e mais caro).

Sistema PAL

O sistema PAL (Phase Alternating Line – Linha de Fase Alternante) é o formato mais comum na Europa. Foi criado pelo engenheiro alemão Walter Bruch, juntamente com a empresa Telefunken. Foi patenteado em 1963, e a sua primeira transmissão realizada em 1967.

Comparativamente do NTSC, a tecnologia PAL tem melhor qualidade de imagem, já que dispõe de um maior número de linhas de varrimento. O sistema apresenta 100 linhas a mais de resolução, ou seja, 625 linhas. Em contrapartida, e para fazer frente ao tipo de corrente alternada que é usada na Europa, de 50 Hz (50 ciclos por segundo), tem um varrimento de 50 meios-frames por segundo, ou, mais especificamente, 25 frames por segundo – deixando a imagem muitas vezes “tremida”, apesar da melhor qualidade em relação ao sistema NTSC.

Como o NTSC, o PAL tem suas versões adaptadas para países específicos. Veja, a seguir, as principais.

Sistema PAL-B e PAL-G – Usado na Europa Ocidental.

Sistema PAL-D/K – Usado na Europa Oriental, enquanto o Sistema PAL-D é usado na China.

Sistema PAL I – Usado no Reino Unido, na Irlanda, em Hong Kong e em Macau.

Sistema PAL-M – Usado no Brasil desde 19 de fevereiro de 1972. Esse sistema foi criado para ser compatível à corrente usada por aqui, de 60 Hz.

Sistema PAL-N – Usado na Argentina e no Uruguai.

Sistema PAL-PLUS – Padrão usado na Europa, que permite a reprodução de vídeo em formato 16:9 em televisores de formato 4:3.

O sistema PAL foi criado para resolver o problema da variação de cor do NTSC. Muitos chamavam esse sistema de “Perfection at Last”, já que a qualidade de imagem era muito superior ao NTSC. Outros lhe davam o apelido de “Pay A Lot”, já que os circuitos usados eram muito complexos e caros.

Sistema SECAM

O sistema SECAM (Séquentiel Couleur à Mémoire – cor sequencial com memória), é um sistema em cores analógico, que surgiu na França em 1956, começando a ser utilizado alguns anos depois, mais especificamente no dia 1° de outubro de 1967.

Como no sistema PAL, também o SECAM transmite 625 linhas de resolução, das quais 576 são visíveis. Também usa a mesma frequência de varrimento do sistema PAL, de 50 varrimentos por segundo, 50 Hz. Difere do sistema PAL na medida em que a transmissão da cor é feita de forma sequencial: vermelhos e amarelos numa linha e azuis e amarelos na próxima linha.

Ainda hoje, muitos trabalhos são realizados em sistemas de vídeo que suportam 576 linhas de resolução (PAL e SECAM), ou de vídeo composto (PAL), sendo depois convertidos para SECAM para transmissão.

Sistema SECAM L – Usado na França e nas suas antigas colônias.

Sistema SECAM B/G – Usado no Oriente Médio. Foi também utilizado na Grécia e na antiga Alemanha Oriental.

Sistema SECAM D/K – Utilizado na antiga União Soviética e na Europa Oriental.

Os três são sistemas de transmissão analógicos clássicos estabelecidos e usados ainda nos dias atuais. Cada um com a sua particularidade e velocidade, oferecem diferentes experiências para o usuário. Não há como saber, com certeza, qual seria o melhor para cada país, pois hoje a qualidade dos materiais produzidos e dos aparelhos de TV (e das antenas) melhorou muito – gerando um aumento significativo na qualidade da imagem para o telespectador.

Related Post


« Voltar

Comentários