BLOG POST

5G  |   internet  |  9 de junho de 2017



A internet 5G vem aí

A internet 5G vem aí

A maioria dos brasileiros ainda não tem o privilégio de navegar na tecnologia 4G. Ainda assim, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e representantes da indústria de telecomunicações fizeram o lançamento do Projeto de internet 5G Brasil.

O intuito principal é construir o ecossistema de quinta geração de telefonia móvel no país para que, no médio prazo, o Brasil já possa oferecer a rede 5G – que traz mais velocidade ao download e ao upload, além de integrar de forma mais simples os dispositivos de Internet das Coisas.

Segundo o MCTIC, estão previstos o financiamento a projetos de pesquisa e desenvolvimento, a participação em fóruns de padronização e a cooperação internacional, trazendo a importante mediação de empresas relevantes por meio das entidades representadas pela associação.

O 5G certamente vai impulsionar a tecnologia dos smartphones e a conectividade dos automóveis, entre muitas outras novidades e comodidades. Com o projeto devidamente credenciado, o Brasil poderá participar ativamente de discussões internacionais sobre a implantação do 5G no mundo. Hoje, o país possui 196 milhões de acessos em internet de banda larga móvel, sendo que apenas 60 milhões acessam a rede 4G.

O que muda com o 5G?

Quando houve a mudança do 3G para o 4G, ocorreu a melhora da taxa de transferência de dados e uma diminuição do tempo de espera do mesmo. No caso do 5G, o objetivo é criar um ecossistema totalmente novo, sendo provavelmente necessário aprimorar a interface que existe nos dias de hoje.

A velocidade do 5G promete ser bem significativa. Segundo a Federal Communications Commission (FCC), órgão americano similar à Anatel aqui no Brasil, a próxima geração de internet sem fio deve ser tão rápida quanto a tecnologia atual de fibra.

A internet 5G vem aí

Não é possível definir ainda com qual velocidade chegaria ao consumidor, mas existe a previsão de algo em torno de 10 Gbps. O padrão ideal seria de 20 Gbps, que tornaria possível, por exemplo, baixar um filme de alta definição em 10 segundos.

No caso da latência, que é o tempo que um comando leva para ir de um ponto a outro, ela tende a diminuir de forma relevante. No 4G, a média de tempo de latência está em 10 milissegundos (ms), número que parece muito baixo se comparado ao padrão de horas, mas que está bastante defasado em termos de eletrônicos que precisam ser imediatos. Para a tecnologia 5G, o objetivo é ter latência muito baixa, algo na faixa de 1 ms.

Fonte: TecMundo

Assuntos que também são interessantes para você =D


« Voltar

Comentários